domingo, 16 de maio de 2010

O Que Faz Alguma Coisa ser Especial?

Existem coisas ou situações pelas quais a gente tem um carinho especial, não existem? Podem ser coisas simples, que nos lembram de algum lugar ou uma situação. Qualquer coisa!

Especificamente na faceta esportiva, que alguns de nós levam bastante à sério: o que faz uma prova ser especial, que te faz esperar com certa ansiedade e te faz ter vontade de voltar todo ano?

Todo mundo tem uma prova assim! Qual a sua?

A minha é a prova da Corpore em Ilhabela que acontece sempre no 3º final de semana de maio.

Sim é uma prova de corrida, na verdade um revezamento, mas que até o ano passado tinha uma peculiaridade: precisava de um nadador. Uma prova que percorria os quatro pontos cardeais da ilha: ao sul até Borrifos, ao leste até o alto do morro de Castelhanos, ao norte até Jabaquara e ao oeste...O MAR, onde entra o nadador!

5 corredores, 2 reservas, 1 nadador, 2 carros de apoio (de preferências com motoristas não participantes da prova), largadas por baterias muitas vezes antes das 5 da manhã. Uma prova DURA. Quem conhece Ilhabela sabe o que estou falando. Muito morro, muito borrachudo. Além disso, uma prova que exigia uma logística complicada: muito planejamento para divisão dos trechos, uso dos reservas, estratégias, alimentação, etc, etc, etc..

No final da prova, o último trecho com todos os membros das equipes correndo juntos, passávamos pela vila (o centro de Ilhabela), guiados por um batedor da polícia do exército de Harley Davidson, normalmente com o sol se pondo atrás da serra do mar, muita gente nas ruas de paralelepípedos, nos bares, nos hotéis fazendo bagunça e um fim triunfal, ao som do Tema da Vitória ( a musica do Senna).


A prova em si, é o motivo dela ser tão especial? Até poderia ser. Como falei, é uma prova e tanto, mesmo a Corpore tendo mudado o formato para comemorar a 10ª edição e MUITA coisa que eu descrevi não existir mais a partir deste ano.

Se a competição em si não a torna especial, então o que é?

O local talvez?

Sem a menor sombra de dúvida, Ilhabela é um lugar mágico! Um lugar que consegue ter praias lindas, mesmo a maioria delas sendo viradas pro continente, banhadas pelo canal de São Sebastião e petroleiros serem recorrentes no seu campo de visão. Ainda tem a vila, suas lojas, suas fachadas...

Antigamente (leia-se SEM FILHA), eu esperava ansioso para poder chegar lá, ir à praia, fim de tarde na vila, jantar em restaurantes gostosos, vinho, namorar...Oh BONS TEMPOS!!!! Hoje em dia, a gente ainda faz boa parte disso, mas temos que pensar em horários de almoço e jantar, horários de sol, não esquecer de forma nenhuma repelente, protetor solar, entre tantas outras coisas!



Ainda assim, a ilha está lá 365 dias por ano à espera.

Então, o que poderia ser?

Sem mais enrolação, eu digo o que torna essa prova especial pra mim: AS PESSOAS



A amizade, o companheirismo, a confiança que esse tipo de prova proporciona, é umas das principais razões pra essa prova ser especial.



Wagner, Osvaldinho, Robertinho, Melina, Danilo, Felipe, Carlos, Hayata e todos os outros que já passaram por nossa equipe para essa prova (finalmente com um nome definitivo), os PATOLINOS (por causa do improvável guardachuvas com cabo de patolino da irmã do Danilo...hum...sei!).

Ano que vem tem mais, mesmo a 15 dias do Ironman Brasil, torcendo pra Corpore voltar ao antigo formato, com natação!


Um comentário:

  1. claudia (clauarat@gmail.com)9 de junho de 2010 09:16

    Concordo com vc. E não é só a corrida. Os treinos também se tornam especiais por causa das pessoas. Belo post!
    bjs
    (19/5/2010 10:25:02) - (IP: 201.55.46.155)

    ResponderExcluir