quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Pau pra Toda Obra

Mais um post em homenagem à magrela.

Quando voltei aos treinos, percebi uma tendência no pelotão: triatletas com bikes de ciclismo (road) e até algumas ciclocross.

Não tinha muita intenção de ter uma, mas tudo conspirou pra isso: a bike de tri que não chega nunca; a falta de uma bike pra treinar; e o conselho do Max (Kona Bikes) pra que se tivesse uma oportunidade, pegar uma road. Acho que no fundo ele pensou: "você é um prego. Vê se faz por merecer a bike que você está querendo comprar e vai treinar fundamentos com uma bike de ciclismo" (mais uma frase pra por no mural da sua loja Max...aquele mural das coisas que você não diz, mas pensa....hahahahah).

Não tinha ideia de qual bike comprar, até que cheguei na loja do Elpídio e disse: "Cara, preciso de uma bike pra ser minha segunda bike, que eu não tenha pena de treinar na chuva com ela e que seja uma bike pra subir "parede", pensando em não ficar muito pra trás da galera quando fosse pra Romeiros.

Ele veio com uma (claro) Bianchi ML3 usada.





Olhei desconfiado, afinal Bianchi que se preze tem essa cor "verde feio" . Olhei de novo. Peguei. Levantei. Botei na balança...10,5 kg

"É boa Elpídio?"

"É boa, brou. É tamanho 52, com pedivela compact".

"Ela sobe bem?"

Aí ele me olhou com cara de desconfiado, tipo...quem sobe é você....não a bike, porra.

Mas ele respondeu educadamente "Sobe...é compact".

Bom, senti que tinha feito uma pergunta parecida com aquela daquele tio que olha sua bike e pergunta até que velocidade ela chega.

O Elpídio é uma lenda. Confio nele. Levei a bike.

A primeira vez que exigi de verdade da magrela "verde feio", depois de alguns treinos, foi em....Romeiros.

Desastre. Postei aqui.

O que não disse, é que no fundo, joguei parte da culpa na bike. Pesada. Não me entendi direito com um volantinho de 34 dentes (até hoje não me entendo muito, mas beleza).

Já fiquei fazendo planos pra um upgrade nela.

Mas a real era: o upgrade quem precisava era eu. Quem precisava perder peso era eu!

Cinco meses depois, com muita disciplina, evolui bastante. Recuperei parte do que perdi em um ano de sedentarismo forçado.

Saí do pelotão do "fundão" e já estou até dando alguma contribuição puxando uma galera boa, de vez em quando.

A magrela "verde feio" não faz tão feio assim perto das bikes de triathlon dos caras com quem pedalo.

Por isso, desisti da ideia de pedir bike emprestada pra ir pro Rio daqui duas semanas. 

É com ela que eu vou. Sem roda de carbono. Sem frescura. Sem firula.

Bike com desenho de bike e não de nave espacial.

Na verdade....queria muito estar com a minha nave espacial, mas pelo jeito muita água vai rolar ainda até pedalar a superbike, já que troquei o pedido nessa semana.

Mas, pensando nisso também, vou começar a mandar uns emails diários pressionando uma certa fábrica canadense de bicicletas, pra mostrar que eu quero minha bike.

Pode ser mais ou menos assim:



Acho que agora só em 2013....

Nota pós fechamento da "edição" do blog: li no fórum slowtwitch que a cervélo informou que a previsão de entrega das P5 encomendadas em outubro de 2012 será somente à partir de março de 2013. Será que a troca de pedido em outubro cai como novo pedido.....ai, ai, ai.....Acho que sim. Agora a lista de provas com a bianchi cresceu para: pirassununga, caiobá, internacional de santos....quem sabe em penha 2013 eu estreio a P5

Que imbroglio. Que novela.

A culpa é minha. Quem mandou vender a P2?



Um comentário:

  1. hahaha,,, muito legal , divertido,,, As rodas estão a caminho....

    ResponderExcluir