segunda-feira, 1 de março de 2010

Internacional de Santos

Não consigo me lembrar se esse foi o 2º ou 3º Internacional.

Sei que guardo uma lembrança dolorida de um deles (ou do único)...

Final de prova, fevereiro de 1997...já vinha pela Cons. Nébias...adivinhem...chovendo. Passo por uma poça de água e SURPRESA....tinha um buraco...a bike voou por cima, o pedal desclipou, entrou na minha perna...abriu um buraco...PÔ, mas eu queria a camiseta de finisher. Corri com a perna sangrando, consegui a camiseta e fui direto pra tenda médica...Quem me atendeu foi um interno da faculdade de Santos (interno é o aluno de 5º ou 6º ano). Cheguei dizendo que era estudante de medicina e mal humorado....o "colega" perguntou: "quer se dar os pontos?". Minha vontade era de enfiar a mão na cara dele. Resisti... ele saiu da tenda e foi chamar o "doutor" pra fazer o "serviço" (aliás, uma porcaria de serviço)! Médicos...TORÇO PRA NUNCA PRECISAR DE NENHUM! Falo isso porque SOU um!

Pano rápido....Prova de 2010...

Minha vontade era de NUNCA mais fazer uma prova de triathlon!

Por quê????????

Porque foi SENSACIONAL!

Sábado muito gostoso com a a família em Santos (moraria lá FÁÁÁÁÁÁCIL...de prefêrencia num dos prédios novos na orla)

De pé cedo no domingo, café da manhã no hotel. Só foi por o pé na rua....começa cair a água!

Pelo menos o calor não era infernal. Check in da bike, roupa de borracha no corpo (agora sim...QUE CALOR) e finalmente encontro as duas na praia...agora tava tudo bem!

Natação PÉSSIMA. 11 minutos além do tempo previsto. NUNCA tinha usado minha roupa. NUNCA tinha treinado com ela. A água tava fervendo pra que se usasse uma roupa de neoprene. Por fim, o benefício da "flutuação extra" foi AMPLAMENTE derrotado pela dor que eu senti nos ombros por causa da menor amplitude de movimento. O único consolo foi que o Giglioli...nadador na época que eu comecei nesse mundo, fez 6 minutos a mais que os pros (que nadaram num circuito diferente dos amadores, em 2 voltas de 750m)....então acho que foi um problema generalizado.

Saí da água fazendo contas....já eram minhas previsões. Vamos nos divertir!

Pego a magrela...primeira prova com ela! Começo a pedalar....volantinho....giro mais forte atá passar a tontura do mar, gel, água e volantão nela! 34, as vezes 35 Km/h. Bom hein! Pra quem faz força na raia da USP pra tentar chegar em 34 Km/h....tava o paraíso.

No km 7 (mais ou menos), alguns fantasmas pra me dizer que o mundo não é justo: 2 ou 3 com cara de PUTO...empurrando a bike, com pneus furados....Minha última prova em Santos furei os 2 pneus na portuária!

Quando chego na estrada, alguma coisa começou a acontecer....estava a 36, 37, 38 Km/h. O vento só poderia estar "de cauda".....

Um grupinho chegou....passou. Ahhhh não....vou colar nele,,,Tentei nunca ficar na roda pra não ser punido, mas não deixei ninguém escapar. (N.B - Nota do blogueiro: eu NÃO fiquei no vácuo. Mantinha sempre muita distância, tanto é que mesmo com vários fiscais de olho durante todo o trajeto, não fui punido) Se percebia que me aproximava, tirava de lado e até arrisquei uma fuga antes do retorno.

Na volta, o milagre: 41, 41, 43...QUARENTA E TRÊS Km/h? (Sem ninguém na frente...cara no vento). Não era eu!

Logo juntou um grupo enorme....3 motos de fiscais...festival de cartão amarelo. Fiquei pra trás. Não queria confusão. Quando percebi que estava acabando o trecho de estrada, comecei a socar a perna feito doido. Queria chegar perto do pelote! Deu certo....entrei na rua da "ME DÁ A GARRAFINHA AÊ" no meio do bolo e melhor....passando todo mundo.

Na transição, um "quase" acidente. O cara da minha frente resolve cair ao descer da bike. Já estava de pé, sobre o pedal esquerdo...esperando o momento certo de sair. Tive que frear e descer antes do previsto. Tava rápido demais...quase caí....mas deu pra equilibrar!

Encontrei o Igor Laguens (que fez meu bike fit... igorlaguens@hotmail.com). Ele pegou minha bike, levou até o cavelete, me ajudou. Quase dei um beijo nele. Agradeci muito pelo fato de ter me ajudado e MELHOR...ter feito minha bike voar!

Corrida: chuvinha boa....ritmo bom....hotel Atlântico, retorno em São Vicente, passagem na área de chegada....o fato de saber que tinha minhas meninas me esperando me dava força, me fazia querer chegar mais rápido. No último retorno, um staff gritou...só faltam 2,5 Km. Conta rápida...na pior das hipóteses, chego em 12'30". Dá pra fazer menos que o previsto. Recolhe os cacos e bota a perna pra correr forte! Deixo muita gente de "meia elástica" (?!?!?!?!?!?) , muitas panturrilhas tatuadas, muito "triatleta bombadinho"...todos pra trás....Isso me faz ter certeza que o SONHO É POSSÍVEL!

Chegada...baixinha DE NOVO dormindo...hahahahahahaha Ela treinou TANTO no corredor do hotel: Toda vez que saia do elevador, corria gritando: corre, core, corre (ou algo parecido com isso).

Motivo de orgulho: tempo final 2:26'19"

Parciais (no meu cronometro):

Natação - 35'58"

T1 - 2'56"

Bike + T2 (esqueci de apertar o botão por causa do "quase acidente"): 1:04'40"

Corrida: 42'35"

A medição oficial faz com que o tempo da bike englobe a T1 e T2, reduzindo a média horária. Como tô extremamente orgulhoso dos meus quase 37 Km/h de média, o que conta é só o tempo que passei sobre a magrela!

Aliás....descobri-me EXTREMAMENTE VOLÚVEL....que me perdoe a linda bike azul de florzinha, mas minha NOVA PAIXÃO é a Cervélo branca e vermelha!

Meu tempo não me credencia a um lugar no pódio, mas independente de como ou com quanto tempo termino a prova, tenho sempre o melhor de todos os troféus...a minha família me esperando! De agora em diante, elas vão ser a "família ironman".


Um comentário:

  1. Marcos Apene do Amaral8 de junho de 2010 21:22

    Grande prova! Parabéns!
    (1/3/2010 22:25:45) - (IP: 187.21.210.50)

    ResponderExcluir